4 dicas para promover a inclusão social nas empresas

5 min leitura

7 jan 2020
Compartilhar

A inclusão social nas empresas é uma grande questão para os setores de Recursos Humanos, principalmente com relação à contratação de pessoas com deficiência (PCD).

A Lei de Cotas (n° 8213/1991) exige que as organizações reservem parte do seu quadro de funcionários para PCDs, e essa norma foi reforçada pela Lei Brasileira de Inclusão (LBI), também chamada de Estatuto da Pessoa com Deficiência.

As normas preveem direitos relativos à educação, saúde e acessibilidade. O não cumprimento dessas diretrizes pode resultar em multas e causar danos à imagem da companhia.

Pensando nesse desafio, neste artigo vamos falar sobre a Lei de Cotas, a importância da inclusão social nas empresas e vamos dar dicas valiosas para você recrutar e reter esses profissionais. Continue a leitura para saber mais!

Importância da inclusão social nas empresas

Tanto as empresas quanto seus profissionais podem crescer muito com a inclusão social. Vejamos a seguir os motivos pelos quais a admissão de pessoas com deficiência é tão importante e benéfica para as corporações.

Aprimora os processos de recrutamento e seleção

Ao contratar pessoas com deficiência, os processos seletivos são aprimorados. Isso se explica pelo fato de que o setor de Recursos Humanos (RH) terá de se adaptar para promover a contratação da Pessoa com Deficiência (PCD).

É preciso analisar o profissional de acordo com seus conhecimentos, habilidades e atitudes, sem focar em suas dificuldades. A promoção da integração e da diversidade na empresa estão entre os principais desafios e ações a serem executadas.

Melhora a acessibilidade e a adaptação

Ao contratar PCDs é imprescindível que a empresa invista em acessibilidade. Esse direito também é garantido por Lei e passível a punições caso não seja cumprido.

Todavia, gera incontáveis benefícios para a companhia, pois ela não terá problemas em receber pessoas com necessidades especiais. Logo, os eventos promovidos serão acessíveis a todos, impedindo constrangimentos e melhorando a imagem da corporação.

Gera a aprendizagem humanística para os colaboradores

Um profissional PCD pode promover a cooperação e a valorização dos companheiros de trabalho. Os colaboradores vão aprender mais sobre a inclusão social e a cooperação mútua. Logo, o trabalho em equipe é otimizado e isso gera uma melhoria no clima organizacional.

4 dicas para promover a inclusão social nas empresas

Vale a pena lembrar que não há uma receita exata para trabalhar a inclusão social nas empresas. É importante considerar a visão, missão, valores e cultura corporativa. Conhecer bem a organização também faz parte das ações para admitir os profissionais PCD com excelência.

A seguir vamos expor alguns pontos que podem ser tomados como referência para elaborar esse planejamento. Acompanhe!

  1. Identifique e capacite os gestores

O primeiro passo para contratar PCDs é reconhecer as áreas da companhia que estão preparadas para receber esses colaboradores.

O profissional deve ter autonomia para exercer suas atividades. Logo, elas precisam ser compatíveis a suas competências e habilidades. Para tal, é fundamental capacitar os gestores que ficarão responsáveis pela integração e desenvolvimento dos PCDs na corporação.

  1. Faça um recrutamento e seleção incluindo os PCDs

O segundo passo é realizar o recrutamento e a seleção dos profissionais. Para isso, é importante admitir colaboradores de acordo com suas competências e habilidades e não somente para cumprir a Lei de Cotas.

  1. Capacite e treine os contratados

O terceiro passo é o treinamento dos profissionais admitidos. Essa é uma das etapas mais importantes, pois além de orientar sobre as atividades que serão feitas, também busca entender as expectativas dos colaboradores.

Logo, é necessário saber quais as iniciativas os PCDs esperam da empresa e como desejam ser desenvolvidos pela organização.

  1. Insira o profissional na equipe

O setor de Recursos Humanos tem a responsabilidade de conscientizar a equipe sobre a importância da inclusão social nas empresas. Isso se explica pelo fato de que muitos indivíduos não têm conhecimento sobre a maneira certa de lidar com uma pessoa com deficiência.

Logo, é fundamental que essa questão seja desmistificada entre os profissionais. Com isso, haverá uma quebra de ideias preconcebidas e a companhia vai evidenciar que contratar PCDs vai muito além do cumprimento de uma Lei.

Essa prática pode promover maior produtividade, engajamento, melhoria no clima organizacional e, até mesmo, a diminuição da rotatividade na empresa.

Como vimos, trabalhar a inclusão social nas empresas é uma prática fundamental e benéfica para a melhoria contínua das companhias. Mais do que o cumprimento de uma lei, a inserção de PCDs no mercado de trabalho representa o crescimento profissional mútuo para empresas e empregados.

E então, esse artigo sobre inclusão social nas empresas foi relevante para você? Compartilhe em suas redes sociais e ajude mais pessoas a pensar sobre o tema!

Compartilhar

A plataforma que faz você economizar no investimento do seu tempo e dinheiro