Como será o mercado de trabalho pós-pandemia

Compartilhar

A pandemia causada pelo novo Coronavírus parou o mundo, exigindo que empresas e profissionais se adequassem à novas formas de pensar e agir, modificando as prioridades do mercado de trabalho.

Especialistas dos mais diversos setores são categóricos em dizer que a pandemia obrigou a humanidade a dar um salto gigantesco de evolução, ampliando as possibilidades de trabalho e a forma como os produtos e serviços são oferecidos.

Nesse cenário, para conquistar uma recolocação profissional, o candidato deve estar atento para as novas exigências que surgirão no pós-crise.

Quer saber como será o mercado de trabalho pós-pandemia? Então continue a leitura!

Incorporação de novas tecnologias

No atual momento, a tecnologia ganha cada vez mais importância, à medida que conectar pessoas às empresas, reduz distâncias e proporciona uma significativa economia de recursos e tempo.

Logo, o profissional que deseja garantir uma vaga no mercado de trabalho deve estar atualizado a respeito das ferramentas tecnológicas utilizadas no seu segmento de atuação.

Saber manusear softwares, aplicativos, sites e até mesmo fazer uso das redes sociais de forma eficiente, é fator fundamental para garantir a empregabilidade.

Isso acontece porque as organizações, mesmo no pós-pandemia, devem continuar utilizando recursos tecnológicos como diferenciais para se manterem competitivas no mercado.

Contratação de profissionais híbridos

Aliar diferentes competências, interesses e habilidades a favor do negócio é o que caracteriza um profissional híbrido.

Assim, quem trabalha no comércio, por exemplo, vai ter de se adaptar às vendas eletrônicas e até às redes sociais, aliando o conhecimento de vendas com a utilização das ferramentas tecnológicas.

Já quem trabalha na educação, precisa se adaptar ao ensino à distância, que deve conquistar cada vez mais a preferência dos estudantes ao longo dos próximos anos.

Trabalhadores como nutricionistas e psicólogos também tendem a atuar remotamente, assim como médicos e outros profissionais da saúde, com a ajuda da telemedicina.

Nesse cenário, o profissional híbrido deve atuar aliando conhecimento e tecnologia para ser cada vez mais valorizado pelo mercado de trabalho.

Crescimento do trabalho remoto

A pandemia levou as pessoas para dentro de casa. Isso significa que elas redescobriram a rotina com a família, a importância de cuidar dos filhos e os benefícios de uma vida com menos estresse. Os longos deslocamentos com trânsito deixaram de fazer parte da rotina. As reuniões também ficaram mais práticas e objetivas, otimizando o tempo de todos.

Nesse cenário, a valorização do bem-estar e qualidade de vida passou a “pesar” cada vez mais para os profissionais de diversas profissões, fazendo com que a busca por trabalho remoto seja uma grande tendência.

As empresas já haviam percebido os benefícios desse tipo de trabalho antes da pandemia, com aumento na produtividade de colaboradores home office em torno de 30%.

Algumas dessas companhias até ofereciam o trabalho em casa em alguns dias da semana em seus pacotes de benefícios, e no pós-pandemia, essa tendência será cada vez mais forte.

Estudo da consultoria Have Her Back, com profissionais norte-americanos de empresas de pequeno e médio porte, publicado pelo site Pequenas Empresas, Grandes Negócios, revelou que 87% dos entrevistados vão preferir trabalhar remotamente e 81% darão prioridade para empresas com horários flexíveis mais flexíveis.

Valorização da capacidade de adaptação

A capacidade de adaptação já era uma habilidade requerida pelas empresas há anos, mas no mundo pós-pandemia, o mercado de trabalho deve valorizar ainda mais essa competência.

Isso acontece porque a incorporação de novas tecnologias tende a ser cada vez mais efetiva nas corporações, assim como a mudança de estrutura de processos e a forma de agir e delegar das lideranças.

Portanto, as habilidades socioemocionais também ganham destaque, como resiliência, empatia e capacidade de lidar com conflitos.

Diferenciais serão proatividade e visão de futuro

As empresas não estarão dispostas a se surpreender com uma nova crise e, por isso, irão trabalhar continuamente para reinventar seus produtos e serviços. 

Assim, ganham espaço aqueles profissionais que forem capazes de propor soluções, antevendo demandas e, principalmente, oportunidades.

Logo, agir como dono, tendo uma visão de futuro, será um grande diferencial para conquistar uma vaga no mercado de trabalho, e também se manter nele.

Para isso, é necessário um aprimoramento constante de habilidades técnicas e comportamentais, a fim de se conquistar o crescimento profissional no mundo pós-pandemia.

Como vimos ao longo desta leitura, profissionais que consigam aliar experiência em negócios e habilidades em tecnologia, sairão na frente no mercado de trabalho pós-pandemia. Isso confere a eles um crescimento mais rápido, com possibilidade de movimentação profissional mesmo durante a crise.

Caso você ainda não se sinta preparado para o mercado de trabalho, a quarentena pode ser o momento ideal para estudar novas habilidades e aprimorar o seu conhecimento técnico e comportamental para se adequar às novas exigências.

Se você gostou deste artigo sobre como será o mercado de trabalho pós-pandemia, compartilhe nas redes sociais para que mais pessoas possam pensar sobre o tema!

Compartilhar

A plataforma que faz você economizar no investimento do seu tempo e dinheiro